Carcinoma Papilífero da Tireoide: Desvende 7 Mitos Polêmicos e Busque a Cura.

cirurgia tireoide dr. hugo luz

Você já deve ter lido na internet ou ouvido afirmações estranhas de pessoas leigas sobre o câncer da tireoide e deve ter se perguntado o quanto daquilo é verdade.

 

Uma afirmação errada ou mal elaborada pode prejudicar demais a saúde física e mental de quem passa por um diagnóstico de carcinoma papilífero.

Pensando nisso, resolvi escrever esse artigo para ajudar a esclarecer e remover os falsos e perigosos conceitos que são divulgados sobre este tipo de câncer de tireoide.

Continue lendo para esclarecer 7 afirmações polêmicas e saber quais delas são verdadeiras e quais são falsas.

 

câncer tireoide fortaleza cirurgia

A conscientização sobre o carcinoma papilífero é muito importante para a cura.

 

1. “O carcinoma papilífero pode ser considerado um bom câncer.”

 

Provavelmente você já deve ter ouvido essa frase.

Ela é muito boa, tem até um grande fundo de verdade, mas você precisa entender um pouco mais sobre ela para não cair em cilada.

Portanto, temos que ter cuidado com essa afirmação.

O carcinoma papilífero é o tipo mais comum de câncer da tireoide.

Para você ter uma ideia, 8 em cada 10 casos de câncer de tireoide são carcinomas papilíferos.

No passado, com a dificuldade do diagnóstico precoce, os tumores eram diagnosticados em formas muito mais avançadas e em tipos mais agressivos, de modo geral, com chances menores de cura.

Entendemos hoje o carcinoma papilífero como um tipo de tumor de modo geral de comportamento lento, mas que pode dar origem a cânceres bem ruins em termos de cura.

Hoje (felizmente!) a grande maioria das pessoas está cuidando mais da própria saúde. Quando removemos o carcinoma papilífero estamos principalmente evitando as formas agressivas e letais do câncer de tireoide.

 

carcinoma papilífero

Cuide da sua saúde e será mais e mais feliz!

 

Por isso, diferentemente de como ocorria em épocas passadas, agora se diagnostica na maior parte das vezes o carcinoma papilífero em fases iniciais.

 

E, cada vez mais, as formas graves da doença, justamente as mais perigosas, estão ficando bem raras.

 

Por isso, o benefício de se tratar precocemente o carcinoma papilífero está muito mais em se evitar a sua degeneração para forma agressivas de câncer de tireoide (como o carcinoma indiferenciado e o anaplásico) do que no potencial malefício do carcinoma papilífero por si só, que geralmente tem boas chances de cura se comparado aos outros tipos de câncer do corpo humano.

 

O carcinoma papilífero nos estágios iniciais tem excelente chance de controle ou cura, maior que 98%. Por isso a boa fama recente.

 

Mas não se engane.

Por incrível que pareça, ainda existem pessoas que ainda negligenciam os cuidados com a saúde e chegam ao médico com tumores mais avançados, que tornam o tratamento e a cura mais difíceis.

Vale a analogia: assim como “é muito mais fácil apagar um fósforo do que uma fogueira”, de modo geral também é mais simples e tem melhores resultados quem busca o tratamento precoce e com especialistas atualizados.

 

Portanto, agora você sabe uma informação importante sobre o carcinoma papilífero: assim como existem subtipos menos agressivos, também existem as variedades mais perigosas.

 

O câncer de tireoide pode ser agressivo.

O câncer de tireoide pode ser agressivo.

 

Isso justifica o cuidado que devemos ter com as afirmações que ouvimos.

Se por um lado é importantíssimo acalmar e motivar as pessoas a se cuidarem, por outro, não devemos negligenciar um problema de saúde potencialmente sério.

Nem sempre conseguimos fazer a distinção sobre a agressividade do câncer de tireoide antes da remoção do tumor, mas a ciência médica está buscando isso cada vez mais.

Por isso a ajuda do médico especialista em nódulos na tireoide é muito valiosa na condução de cada caso.

Evite riscos desnecessários e busque sempre o melhor que puder para sua saúde.

 

2. “Todos os pacientes operados de carcinoma papilífero devem tomar iodo depois da cirurgia.”

 

Com as informações em saúde mais disponíveis, provavelmente você já deve ter ouvido sobre o tratamento com a iodoterapia depois da cirurgia de remoção do câncer de tireoide.

Se não ouviu falar sobre a radioiodoterapia, vou explicar resumidamente.

O ponto fundamental é simples: a tireoide utiliza justamente o iodo como matéria-prima para fabricar seus hormônios.

A partir dessa propriedade, “enganamos” as células cancerosas da tireoide que também captam iodo.

No tratamento, o iodo fornecido é radioativo e, ao ser captado pelo tumor, acaba aniquilando-o.

 

radioiodoterapia carcinoma papilífero

Quando fazer a iodoterapia?

 

Mas existem pacientes que acreditam piamente que a radioiodoterapia deve ser realizada após a cirurgia em todos os casos.

Mais uma vez, devemos ter cuidado!

Esta é mais uma informação errada, sabia?

A radioiodoterapia é um tratamento que pode ser usado.

A iodoterapia hoje é indicada para a maioria dos pacientes, mas não é indicada para todos eles.

 

Para tumores iniciais ou com características de menor agressividade a melhor conduta médica pode ser não fazer a iodoterapia.

 

Por isso a recomendação internacional é individualizar cada vez mais o tratamento do carcinoma papilífero da tireoide.

Nada mais sensato, afinal somos únicos, não é mesmo?

Apesar do tratamento com o iodo radioativo ser bem tolerado na maioria dos casos, estatisticamente um ou outro paciente pode sentir alguns dos seus efeitos colaterais.

Daí a importância da racionalização sobre seu uso, em conjunto com o endocrinologista, o médico nuclear e o cirurgião de cabeça e pescoço.

 

 

A radioiodoterapia deve ser realizada nos casos em que existe grande benefício para a saúde, como para as pessoas com os subtipos mais agressivos e invasivos do carcinoma papilífero ou com maior disseminação.

 

Aí sim o iodo radioativo poderá ter um papel muito importante para aniquilar eventuais células tumorais e contribuir para o controle e a cura.

 

3. ” O carcinoma papilífero pode voltar após a cirurgia.”

 

Qualquer câncer, por definição, pode voltar (ou “recidivar”, nos termos médicos).

Em medicina, a certeza geralmente só quem pode mesmo dar é o tempo… e não o médico.

Isto é, devemos ter a consciência que o carcinoma papilífero pode voltar a aparecer, mesmo após o tratamento adequado ter sido feito.

É fundamental o paciente contar conosco sempre, independente de qualquer situação.

 

Mas, mesmo assim, numa eventual recidiva, a doença fica sob controle após novo tratamento para a maioria das pessoas, principalmente as que fazem o acompanhamento com disciplina.

 

Disciplina é fundamental no acompanhamento após a cirurgia da tireoide.

Disciplina e apoio médico são fundamentais no acompanhamento após a cirurgia da tireoide.

 

Portanto, a afirmação é verdadeira: o câncer de tireoide pode sim voltar após uma cirurgia.

Vou procurar esclarecer um pouco mais o porquê.

É claro que sempre devemos usar todos os recursos que temos disponível para buscar a cura e a saúde.

O que mais podemos fazer?

Para isso, o estudo do pescoço com um exame de ultrassonografia bem feito e focalizado antes da cirurgia aumenta as chances de sabermos até onde a doença pode ir e, por consequência, favorece uma operação completa.

Com um bom planejamento, aumentamos as chances de cura ou o controle da doença na maioria dos casos.

Mas, depois do tratamento, o seguimento médico é igualmente importante.

 

Devemos ficar sempre atentos: é fundamental manter a vigilância e o respeito ao tratamento e acompanhamento. Quando o paciente é disciplinado, toma a medicação corretamente todos os dias, a chance de recidiva do carcinoma papilífero diminui ainda mais.

 

Podemos até identificar um linfonodo comprometido (metástase) ao longo do acompanhamento, mas hoje dispomos de tecnologias que nos auxiliam especificamente em uma eventual necessidade de nova cirurgia, como a monitorização eletrofisiológica intra-operatória dos nervos laríngeos, o que é muito bom.

Devemos reavaliar de tempos em tempos como está a situação de saúde do paciente fazendo um re-estadiamento.

É provado hoje que verificar o estágio da doença após cada etapa do tratamento pode ser muito benéfico para a saúde do paciente.

 

4. “O auto-exame da tireoide é simples e pode ajudar a detectar o carcinoma papilífero.”

 

Muito bem, as mulheres cuidadosas sabem auto-examinar suas mamas, não é mesmo? As campanhas sobre o câncer de mama são muito divulgadas.

A grande maioria das pessoas cuidadosas com a própria saúde também conhece bem sua tireoide!

 

E você? Sabe bem onde fica a sua tireoide?

 

57230132_s

 

Vamos lá, é simples! Aprenda agora comigo e se junte ao grande grupo de pessoas que cuida bem da própria tireoide!

 

Primeiro, vamos localizar o “pomo-de-adão” ou gogó.

É fácil, o gogó é uma cartilagem que fica na frente e no centro do pescoço. É a parte mais saliente.

Ela tem uma consistência mais endurecida, afinal é um verdadeiro “escudo” protetor das pregas vocais.

Vá descendo seus dedos devagarinho por ela até acabar a parte mais rígida, abaixo desta cartilagem é que fica a tireoide!

Muitas pessoas se assustam achando que palparam em si um nódulo, quando na verdade é apenas uma parte da cartilagem. Sabendo da cartilagem, é mais fácil você se localizar.

É importante saber também que uma tireoide normal na maioria das vezes é muito difícil de ser palpada e identificada, até mesmo por médicos não especialistas, porque sua consistência é menos firme.

Por isso esse auto-exame serve apenas para você identificar quando existe alguma alteração mais grosseira, mais fácil de ser notada.

Sabia que ao engolir, a tireoide sobe e depois desce?

Assim, ao olharmos no espelho ou ao palparmos o próprio pescoço nessa região, podemos eventualmente notar mais facilmente um nódulo na glândula.

 

Se você perceber alguma alteração ou achar algo estranho, procure um especialista em tireoide.

 

E lembre-se de manter sempre a tranquilidade.

Afinal, a maioria dos nódulos são benignos ou, quando malignos, a maior parte deles é curável com o tratamento adequado.

 

5. “O carcinoma papilífero só ocorre em mulheres.”

 

Os estudos estatísticos dizem que a cada 9 mulheres afetadas por doenças da tireoide, temos 1 homem, proporcionalmente.

 

tireoide homem prevenção

 

Apesar de ser muito mais raro vermos um homem com um carcinoma papilífero, o câncer da tireoide pode ocorrer sim em pessoas do sexo masculino.

Portanto, a verdade é que o carcinoma papilífero é muito mais frequente nas mulheres, mas não é exclusivo delas.

Logo, as mulheres, de modo geral, devem cuidar mais ainda do pescoço e da tireoide.

Como a afirmativa de que o carcinoma papilífero só ocorre em mulheres é falsa, assim sendo, os homens não devem se descuidar.

Principalmente se o homem pertencer a uma família na qual se saiba de algum caso de câncer já diagnosticado entre os familiares.

 

 

6. “Qualquer médico pode operar um carcinoma papilífero de tireoide.”

 

Ao contrário do que a maioria possa imaginar, a rigor, a afirmativa está correta.

Mas… mais uma vez, cuidado! É aí que o paciente pode correr um grande risco.

Na verdade qualquer médico formado no Brasil teoricamente está autorizado a realizar qualquer procedimento.

Com tantas especialidades médicas oficiais, esta frase deve soar como um absurdo, não é mesmo?

A especialidade médica é, portanto, algo que o paciente terá que conferir e checar.

A qualificação do profissional pode variar muito.

O CFM fiscaliza, mas é importante o paciente também checar as informações, como o registro de qualificação profissional ou RQE.

No Brasil, a especialidade médica centrada na cirurgia da tireoide é a cirurgia de cabeça e pescoço.

Mas muitos outros cirurgiões ainda fazem a tireoidectomia, mesmo sem especialização.

E qual a diferença então?

A diferença costuma ser enorme, afinal a prática e os detalhes é que geram o refinamento, bem como a atualização profissional.

 

cirurgia de cabeça e pescoço fortaleza

 

É muito mais difícil um cirurgião geral saber realizar um esvaziamento cervical regrado e tomar todas as condutas do especialista frente a possíveis dificuldades.

Portanto, saiba disso ao escolher sua equipe de cirurgiões.

Lembre-se sempre que sua saúde e vida são únicas e de valor inestimável.

 

7. “Quando o paciente tem metástases, ele não tem mais chances.”

 

Se vocâ ainda acredita nessa frase, trate de esquecê-la imediatamente.

A medicina avançou muito.

E com esse avanço nossa saúde está melhorando.

Metástase é quando um câncer se espalha de alguma forma no corpo, indo para fora do local onde ele se originou.

A primeira observação é que a maioria dos pacientes com metástases de um carcinoma papilífero ficam sim curados hoje em dia.

A “limpeza” dos gânglios do pescoço é chamada tecnicamente de linfadenectomia cervical, ou também esvaziamento cervical.

Esta é a cirurgia que define a especialidade da cirurgia de cabeça e pescoço. Ela é sistematizada e regrada de modo a fazer a retirada dos nódulos buscando-se a cura e procurando-se preservar as estruturas nobres (nervos e vasos delicados), sempre que possível.

Associada a radioiodoterapia, pode levar à cura ou ao controle do carcinoma papilífero.

Ainda assim temos uma terceira terapia a ser usada, que é a supressão hormonal com o próprio hormônio, além de novos medicamentos modernos, como o sorafenib, para casos bem específicos.

 

radio-iodoterapia

 

É isso, agradeço a visita e espero que as informações deste artigo tenham sido úteis.

Se gostou do artigo, compartilhe com seus amigos, familiares ou pessoas para as quais essas informações possam ser esclarecedoras.

Se tem perguntas, sugestões ou dúvidas, deixe um comentário.

É uma grande felicidade poder ajudar a esclarecer mais sobre nódulos, câncer de tireoide e sobre a cirurgia.

Sua dúvida pode ser a mesma de muitas pessoas.

Forte abraço e muita saúde!

 

Posted on 16/09/2016 in Câncer de Cabeça e Pescoço, Tireoide

Share the Story

About the Author

Dr. Hugo Luz é médico e cirurgião de cabeça e pescoço pela USP (ingresso em 1998). Atua em Fortaleza-CE desde 2009 e busca focalizar seus esforços em bem-estar e saúde.

Responses (75)

  1. Jackson Seidel
    10/04/2017 at 15:05 ·

    Olá, boa tarde
    Eu gostaria de tirar algumas dúvidas sobre o câncer de tireoide
    Minha namorada descobriu que estava com câncer de tireoide, e é o caso mais comum, o carcinoma papilífero, ela fez a cirurgia e está fazendo todo o tratamento, mas o médico falou após a cirurgia que o câncer estava começando a ir para os linfonodos e que agora ela estaria produzindo muitos anticorpos, eu gostaria de saber se isso significa que o câncer continua atacando ela

  2. Dr. Hugo Luz
    11/04/2017 at 17:55 ·

    Olá, Jackson!
    Vou tentar ajudá-lo a entender o que pode estar acontecendo.
    Primeiramente, sua informação está correta, o carcinoma papilífero é o subtipo mais comum de câncer de tireoide. E o pescoço é o local mais comum de disseminação da doença. Até aqui tudo ok.
    Sobre os anticorpos, provavelmente ele deve se referir aos anticorpos “anti-tireoglobulina”.
    A subida desses anticorpos no sangue depois da cirurgia significa que devemos ter mais atenção.
    Para saber melhor o que está acontecendo, o médico provavelmente deverá solicitar um exame de ultrassom do pescoço com um bom radiologista e uma cintilografia (PCI) para avaliar melhor essa possibilidade.
    Toda vez que ficar com dúvidas em uma consulta, o ideal é sempre perguntar tudo para seu médico, até ter total entendimento do que está acontecendo.
    Espero ter ajudado e que estou na torcida para que dê tudo certo!
    Abraço grande!

  3. nathalia
    14/04/2017 at 22:56 ·

    Ola. Dr: Hugo tudo bem. Estou precisando esclarecer alguna duvidas pois estou mto preocupada em relacao a minha tireoide. Eu sinto dores, queimacao pinicacao e ate mesmo uns repuches na região Da tireoide. Porem meus exames T3 T4 dão normal. E fiz uma ultrassan tbem dessa região que mostrarao dois nodulos 0,3 sendo um de cada lado da tireoide com characteristics benignas. Minha medics pediu acompanhamento, Maid as dores e incomodo continue ja tem 2 semanas. Estou sem saber oque pensar será que estou com algo mais serio que nao mostrou nos exames? Grata

  4. Dr. Hugo Luz
    15/04/2017 at 09:18 ·

    Olá, Nathalia!
    Vou contar uma história que ilustra seu caso.
    Outro dia, uma paciente minha tinha ido a outro especialista (reumatologista) para tratar de um problema de dores no joelho.
    Ela tomou a medicação, mas não melhorou totalmente.
    Perguntei a ela: mas e aí? O que a senhora fez?
    E ela me respondeu que não tinha mais voltado lá e que descontinuou a medicação.
    Isso ilustra que quando vamos ao médico, existe uma evolução, afinal somos seres dinâmicos.
    Não devemos guardar dúvidas ou preocupações com nossa saúde.
    Assim como no caso dessa senhora, você deveria retornar ao médico especialista e dizer isso que nos relatou aqui. É simples!
    E procure sempre pensar coisas boas! Existem outros problemas de saúde muito comuns que podem dar essa sensação, como o refluxo gastro-esofágico.
    Por isso, sugiro que você volte a um especialista até que você fique bem esclarecida, tranquila, e com o diagnóstico correto.
    Abraços!

  5. Mileide Freitas
    17/05/2017 at 12:28 ·

    Boa tarde! Descobri essa semana que o nódulo que possuo na tireoide é um carcinoma papilífero. Meu endocrinologista me encaminhou para um cirurgião de cabeça e pescoço e em breve irei. Na descoberta de uma coisa assim temos muitas dúvidas, e temos ânsia de saná-las antes mesmo da ida ao médico que conduzirá o tratamento. De qualquer forma, apesar dos pesares, fico feliz por encontrar um lugar que possamos tirar todas as dúvidas com tamanha atenção e respeito. Obrigada!!

  6. Dr. Hugo Luz
    22/05/2017 at 23:01 ·

    Olá, Mileide!
    Feliz que tenha encontrado as informações que precisa.
    Esteja à vontade para compartilhar suas dúvidas ou falar sobre suas experiências.
    Um excelente tratamento e muita saúde!
    Abraços!

  7. Talita
    29/06/2017 at 00:09 ·

    Olá,meu nome é Talita fui diagnosticada com carcinoma papilifero da tireoide.Fiz tireoidectomia total.Recebi a biopsia e não entendi o que significa encapsulado,com presença de invasão capsular,invasão vascular e perineural e focos microscópicos de carcinoma na tireoide circunvizinha.Ficaria muito agradecida se o doutor pudesse me explicar, pois terei outra consulta somente daqui um mês. Desde já agradeço.

  8. Dr. Hugo Luz
    04/07/2017 at 14:34 ·

    Olá, Talita!
    O carcinoma papilífero é o tipo mais comum de câncer da tireoide e também o de melhor chance de cura!
    Esses termos técnicos que você me descreveu da sua biópsia são dados bem específicos que descrevem o seu tumor.
    Eles que vão ajudar seu médico a avaliar, junto com o restante do exame e a parte clínica, qual o melhor caminho para seu tratamento de agora em diante.
    Ou seja, as principais decisões agora serão provavelmente em relação a complementar a cirurgia com a radioiodoterapia e ajustar as doses do seu hormônio.
    Quando chegar na consulta seu médico deverá orientá-la sobre isso.
    Esqueça esses termos técnicos! Se você se apegar a eles, vai acabar ficando ansiosa sem nenhuma necessidade. Deixe isso tudo para seu médico resolver.
    Mantenha a mente tranquila!
    Abraço grande!

  9. Alexandre
    11/07/2017 at 21:45 ·

    Dr. Hugo gostaria de saber se mesmo enquanto o nódulo (indeterminado na PAAF e caso seja um tumor papilifero ou folicular) ainda está pequeno (de 1 a 2cm) e estável ou com muito lento crescimento (e enquanto vai sendo sendo monitorado por ultrassom) pode ocorrer metástase à distância (para pulmão e ossos) e qual a probabilidade de isso acontecer. Ou os casos de metástase à distância são restritos somente aos nódulos maiores e de crescimento mais rápido. Muito obrigado

  10. Dr. Hugo Luz
    20/07/2017 at 16:06 ·

    Olá, Alexandre!
    O tamanho do nódulo em si tem importância apenas parcial sobre o risco de um câncer gerar metástases.
    O risco de disseminação parece depender muito mais da biologia do tumor, dos tipos de mutações que são acumuladas nele.
    Existem nódulos maiores sem metástases e nódulos pequenos que geram metástases ou invasivos, mesmo os micropapilíferos.
    Encontro na minha prática médica com razoável frequência diminutos carcinomas de tireoide menores de 1,0 cm no pré-operatório, que após a avaliação final do patologista, são classificados em seu estadiamento como um tumor T3 (numa classificação que vai de 1 a 4), por exemplo, por invadirem os tecidos vizinhos à tireoide, apesar de serem nódulos pequenos.
    Não tenho nenhuma experiência em acompanhamento do câncer de tireoide sem tratamento. No mundo, até onde tenho conhecimento, apenas 2 grupos japoneses já publicaram sobre isso.
    Na minha visão como cirurgião de cabeça e pescoço, vejo uma queda drástica no surgimento de casos de cânceres de tireoide mais agressivos (como o anaplásico) atualmente, justamente pelo tratamento precoce estar sendo realizado de forma mais eficiente hoje em dia.
    Claro, os resultados das cirurgias vão depender, entre outros fatores, dos cuidados e habilidades da equipe cirúrgica.

  11. Rejiane
    23/07/2017 at 08:28 ·

    Dr gostei de ter encontrado seu site e não poderia perder a oportunidade de tirar mais algumas dúvidas.
    Eu passei pela tiroidectomia total, e meu medico disse que precisou ampliar mais retirando mais alguns tecidos paratraqueal direito e esquerdo, não me preocupei em entrar em detalhes do motivo que o levou a isso, no entanto agora com a biópsia em mãos estou um pouco assustada, mesmo com a segurança que meu médico demonstra dizendo que é o câncer mais curável, confesso que estou muito abalada com o laudo.
    O resultado apresenta muitas lesões, a princípio o tipo confirma a Paaf, o carcinoma papilifero, mas vem algumas alterações apresentando células folicular de hurthler, porém, não é definido como carcinoma mas de adenoma, e apresenta tb invasão perineural não identificada, entre outras alterações mas que não me lembro no momento para descrever.
    Estou procurando ter calma, mas está um pouco difícil. Já tenho um histórico familiar com câncer, que foi um Linfoma do tipo bem agressivo mas tenho conhecimento que não é o meu caso, mas saber separar os sentimentos que tenho é complicado, por isso todas as informações possíveis é extremamente importante, e é por isso que aqui estou.
    Estou com menos de 30 dias de operada, minha consulta é nessa semana, mas apenas com meu cirurgião, pq ainda não tenho um endócrino, isso tb está me angustiando bastante, apesar de saber que meu cirurgião me passa muita segurança e ele sabe que ainda não tenho esse acompanhamento e disse que posso ficar tranquila que a princípio vai poder me ajudar em tudo.
    Enfim, mas com as poucas descrições que consegui lembrar sobre minha biopsia, poderia me ajudar a entender um pouco mais? Queria saber sobre as mudanças que podem ter? Qual o próximo passo geralmente nesses casos?
    Desde já agradeço.

  12. Dr. Hugo Luz
    24/07/2017 at 15:55 ·

    Rejiane, boa tarde!
    Vou tentar ajudá-la um pouquinho até chegar a hora da sua consulta.
    Pelo que estou vendo, seu médico lhe avisou que foi necessário ampliar a cirurgia removendo os tecidos paratraqueais.
    Traduzindo: PARA = vizinho + TRAQUEAL = traqueia.
    Pelo que estou vendo, acredito que ele quis dizer que foi necessário remover os linfonodos da região. Isso mostra que seu médico deve ser um especialista cuidadoso, ainda mais pela segurança que ele lhe passa.
    A interpretação do laudo final será uma missão para seu cirurgião também.
    Tente “esquecer” por enquanto essa sopa de palavras difíceis, elas só vão te deixar preocupada sem necessidade.
    Mas, para adiantar um pouco, a palavra ADENOMA significa uma alteração BENIGNA. Deve ser um achado adicional do seu exame, sem maiores significados práticos.
    Entendo completamente seu lado de ficar preocupada, ainda mais pelo seu histórico familiar.
    Mas as chances maiores são que você deve ter sido bem tratada!
    Com meus pacientes também gosto de estar mais próximo principalmente no início, geralmente acabamos sendo mais acessíveis que os endocrinologistas nessa hora. Não precisa ficar angustiada, pelo visto seu cirurgião está cuidando bem de você.
    Os próximos passos serão dados por ele, mas provavelmente envolverá a decisão de complementar o seu tratamento com a radioiodoterapia, conferir e ajustar a dose do seu hormônio e checar os níveis do cálcio.
    Agora é hora de descansar a sua mente e se recuperar da sua cirurgia!
    Deixe que ele continuará cuidando do seu caso, sua consulta chega loguinho.
    Obrigado por mandar suas dúvidas, elas podem ser semelhantes às de outras pessoas. Com certeza as estará ajudando também!
    Um abraço grande!

  13. Fernanda
    07/08/2017 at 21:16 ·

    Boa noite doutor,
    Estou muito aflita pois num exame de rotinq meu marido foi diagnosticado com um nodulo na tireoide e após CAAF, o diagnóstico foi de carcinoma papilifero. . Ja fomos ao especialista e peraremos em outubro. Pelo Us, os lindonodos cervicais não estão comprometidos. Estou c muito medo qto a gravidade do caso….

  14. Dr. Hugo Luz
    08/08/2017 at 08:14 ·

    Oi, Fernanda!
    A primeira observação interessante é o fato do seu marido ter sido diagnosticado em um exame de rotina, o que é algo muito raro entre os homens!
    Isso aponta provavelmente para um diagnóstico realizado de forma mais inicial, fato reforçado pelo exame de ultrassom que não mostra linfonodos comprometidos grosseiramente.
    Em relação à gravidade, se contarmos que o carcinoma papilífero é um dos tumores que apresenta maiores taxas de cura no ser humano e que os exames que seu marido realizou sugerem uma doença inicial, ele tem tudo para ter o problema controlado.
    Procurem se informar sobre o especialista, é importantíssimo que seja um cirurgião de cabeça e pescoço devidamente qualificado e que tenha uma boa relação com vocês.
    Fazendo desta forma, tenha certeza que estará buscando o melhor para ele.
    Espero que as leituras e conteúdos do Blog possam ajudá-los.
    Estarei na torcida por aqui para que tudo transcorra bem!
    Abraços a toda família!

  15. Angela
    12/09/2017 at 07:57 ·

    Bom dia. Meu companheiro precisou fazer vários exames até detectar o carcinoma, inicialmente fez uma ultrassom,após uma tomografia e em seguida 3 biopsias, a primeira deu negativo pra malignidade, a 2°biopsia: material insuficiente para diagnóstico e a 3° biopsia: linfonodos com metástases de carcinoma papilífero, estamos um pouco em choque. Porque só fomos ver porque surgiram 2 caroços grandes no pescoço o que nos preocupou, no início não tanto porque ele não sente dor, más após a primeira consulta tudo já foi encaminhado para um oncologista cirurgião especialista em cabeça e pescoço. Voltaremos essa semana levar o resultado da biopsia. Será que teremos que fazer cirurgia? posso me tranquilizar? estamos muito ansiosos. Agradeço desde já.

  16. Dr. Hugo Luz
    13/09/2017 at 07:24 ·

    Bom dia, Ângela!
    Obrigado por mandar seu relato.
    A primeira observação é que nos homens, de modo geral, não são feitos exames preventivos ou de detecção precoce para os nódulos de tireoide.
    Por isso, é muito mais comum detectarmos a doença com metástases no pescoço.
    O tratamento para o carcinoma papilífero com metástases no pescoço é basicamente cirúrgico sim, Ângela. É realizada a remoção da glândula doente, a tireoidectomia; e também a limpeza dos linfonodos ou gânglios linfáticos com doença, que chamamos de esvaziamento cervical ou linfadenectomia.
    Na sequência é provável que ele tenha que ele tenha que fazer a radioiodoterapia e a supressão com hormônios.
    É normal ficarem ansiosos, principalmente entre receberem o resultado e o levarem ao médico especialista.
    Mas se forem a um cirurgião de cabeça e pescoço competente e humano, de imediato ele passará a segurança e os cuidados necessários para que ele possa fazer o melhor tratamento e buscar a cura.
    No Blog, tem um artigo específico para a situação dele:

    http://cabecaepescocofortaleza.com.br/cancer-de-tireoide-no-homem/

    Quando os pensamentos de preocupação vierem, procurem deixá-los passar e irem embora.
    Concentrem-se nas orientações que seu médico dará e sigam o melhor caminho!
    Abraços!

  17. Mara Marcelo
    27/09/2017 at 16:04 ·

    Dr Hugo boa tarde, depois de 10 anos que fiz a cirurgia total da minha tireóide, apareceu nódulo linfonodos no ultrassom . Isso e grave ? Quais os riscos ? Como pode isso ter acontecido e quais os ricos ? Estou apavorada então o maior com 2, 34 × 1, 70 . Me ajuda .

  18. Dr. Hugo Luz
    27/09/2017 at 23:03 ·

    Olá, Mara!
    Para responder sua pergunta com melhor precisão, necessito de mais dados sobre você e seus antecedentes.
    Uma informação essencial que você não informou é saber qual o motivo da sua cirurgia da tireoide: se foi por um câncer de tireoide ou não.
    E o segundo dado importante são as características dos linfonodos.
    Somente o tamanho deles não costuma nos revelar muita coisa.
    Nos casos de câncer de tireoide, é sim possível que ocorra disseminação para o pescoço, mesmo após 5 anos de acompanhamento, apesar disso ser uma situação rara.
    O radiologista experiente se utiliza de vários critérios para nos sinalizar se um linfonodo é ou não suspeito: analisam o formato (ovalado/alongado vs arredondado /globoso); as dimensões (pequeno ou grande); se existem calcificações ou um componente líquido/cístico no linfonodo; vemos também se o linfonodo é bem vascularizado.
    A partir daí é que decidimos prosseguir ou não com a investigação, que geralmente é feita por uma punção aspirativa por agulha fina (PAAF) guiada por ultrassonografia, quando indicada.
    Se a punção vem positiva ou com dosagem de tireoglobulina elevada, estaria em geral indicada a limpeza cirúrgica desses linfonodos (esvaziamento ou linfadenectomia cervical).
    Apesar disso tudo, vou tentar ajudar a tranquilizá-la com outra informação.
    Saiba que é muito comum termos linfonodos benignos no pescoço, ditos reativos, decorrentes de infecções prévias ou atuais.
    São mais comuns que os linfonodos doentes.
    Por isso, a princípio, procure ficar calma e retorne ao seu cirurgião de cabeça e pescoço ou endocrinologista para que ouça a opinião do especialista.
    Abraço grande!

  19. Alessandra
    09/10/2017 at 22:10 ·

    Olá, tenho 33 anos e durante um exame de check up cardiologico descobri um nódulo na tireoide no lobo Esquerdo. Procurei um endocrinologista no qual foi solicitado us com dopler colorido e foi detectado um nódulo na tireoide medindo 3,9 cm, diante disto fui submetida a uma punção com laudo indeterminado. Repeti novamente a punção após 1 mês e o resultado foi supeita de malignidade grau V.
    Ainda não retornei ao médico especialista com o devido resultado. Confesso que estou com muito medo. Preciso saber qual será o próximo passo? Cirurgia?

  20. Dr. Hugo Luz
    12/10/2017 at 14:36 ·

    Alessandra, o ultrassom doppler da tireoide é um exame muito bom para nos ajudar a entender os nódulos da tireoide.
    Felizmente você está cuidando da sua saúde e seu cardiologista indo além das suas atribuições! Parabéns!
    O exame de imagem revelou um nódulo do tamanho de um pequeno limão. A punção mostrou suspeita para malignidade, o que indica o tratamento cirúrgico, com a tireoidectomia.
    O próximo passo é procurar um especialista bem cuidadoso, para ajudá-la a afastar seus medos e ganhar coragem para ficar bem logo!
    Se quiser ler um pouco mais sobre o assunto, acesse os artigos sobre a cirurgia da tireoide e suas indicações:
    http://cabecaepescocofortaleza.com.br/cirurgia-da-tireoide/
    http://cabecaepescocofortaleza.com.br/indicacoes-de-cirurgia-de-tireoide/
    Abraço grande!

  21. Beatriz Souza
    20/10/2017 at 08:09 ·

    Dr. Hugo,
    Bom Dia!

    Fui diagnosticada com hipertireoidismo em 2006 (Doença de Graves), tomei tapazol até o ano de 2014, quando mudei de Endocrinologista e o novo endocrino solicitou US da tireoide. Descobri então 2 nódulos bem pequenos. O médico olhou os exames e disse que como os nódulos estavam bem definidos, sem calcificações, não era preocupante, mas indicou a PAAF (mas pediu que fizesse sem pressa). Agora em 2017, fiz novo US e os nódulos haviam crescido, então fiz a PAAF, o resultado foi de um sugestivo de malignidade (carcinoma papilifero) e do outro o resultado foi caracteristico de carcinoma papilifero.
    Já procurei o médico cirurgião e estou apenas aguardando a marcação da cirurgia.
    Estou muito angustiada com o diagnóstico.
    Mas estou aflita com outra coisa também. Fiz uma tomografia do torax (sem contrate) e foi detectado um nódulo de 0,5 cm no pulmão esquerdo, com calcificação central e incaracteristico (conforme laudo).
    Você acha que esse pequeno nódulo do pulmão tem alguma relação com os da tireoide?
    Tenho lido muitas coisas a respeito do cancer de tireoide e a cada dia fico mais aflita.
    Obrigada pela atenção!

  22. Joimar tadeu
    29/10/2017 at 01:36 ·

    Boa noite Dr Hugo Luiz meu nome é joimar fui diagnosticado na biópsia diz achados sugestivos de carcinoma papilar da tireoide tenho 30 anos no exame diz nucleólos por vezes aparentes o ocasionais pseudoinclusoes citoplasmaricas intranucleres Dr sei que são diversos nomes não entendo a presença grande número células foliculares e mais alguns nomes que não entendo teve falando achados sugestivos metástase desse carcinoma papilar irei fazer ultrasonagrafia doppler saber extensao metástases mas médico já marcou minha cirurgia e esvaziamento cervical radical ampliado [2]tireoidectomia total e linfadenectomia mediastinal sinto firmeza no médico e mesmo com notícia não abate me abateu vou vencer essa batalha e tb comecarei tratamento com iodo assim médico liberar pós cirúrgico tenho reconher neglegencie os aviso do meu organismo sobre esse problema muito obrigado antes de tudo gostaria saber opinião sincera do senhor já estou em contato com dois endocrinologista para fazer meu acompanhá um da minha cidade outro BH onde vou fazer cirurgia desculpe texto enorme desde já agradeco

  23. Dr. Hugo Luz
    31/10/2017 at 18:21 ·

    Joimar, bem vindo ao Blog!
    Parabéns pela descrição.
    Apesar do texto ser um pouco mais longo, foi importante você ter escrito tudo para o entendimento melhor de todos.
    Pelo que compreendi, você já passou com o endocrinologista e com o cirurgião de cabeça e pescoço porque existe uma biópsia que mostrou carcinoma papilífero e um ultrassom que mostra suspeita de metástases no pescoço.
    Se for isso mesmo, aparentemente a conduta médica está condizente, Joimar!
    Seria preciso a cirurgia da tireoide (tireoidectomia), juntamente com a remoção dos linfonodos que tem doença, através do esvaziamento ou linfadenectomia cervical.
    A palavra “mediastinal” também apareceu por aí se refere provavelmente aos linfonodos que ficam abaixo da tireoide (na entrada do tórax), que deverão ser removidos em bloco na sua cirurgia (nos termos médicos, são os linfonodos do nível VII, na região central, onde também pode haver disseminação).
    Se confirmarem as metástases nos linfonodos, é também adequada a complementação do tratamento com a radioiodoterapia.
    Você está no caminho correto e cuidando para ficar bem.
    Desejo uma excelente cirurgia aí em MG, um bom tratamento e ótima recuperação!
    Sinta nossas energias positivas pela sua saúde!

  24. Dr. Hugo Luz
    31/10/2017 at 23:09 ·

    Boa noite, Beatriz!
    Sua doença (Graves) cursa com hipertireoidismo, como você mencionou.
    É sempre importante avaliarmos a parte funcional, através dos exames de sangue. Mas também a parte anatômica da tireoide, pela ultrassonografia.
    Existem alguns estudos que mostram que na doença de Graves as chances de nódulos tireóideos serem malignos é maior do que na população em geral.
    Isso nos inclina a prestarmos mais atenção na parte anatômica da tireoide.
    A PAAF sugestiva de malignidade é uma indicação de cirurgia.
    No procedimento cirúrgico, o cuidado do cirurgião deve ser extremo com as paratireoides, as glândulas que controlam o cálcio.
    Isso porque a tireoide na doença de Graves costuma ser mais irrigada e volumosa, o que pode dificultar a preservação adequada das paratireoides durante a cirurgia.
    Sobre a tomografia, pela descrição é bem provável que o nódulo não tenha nenhuma relação com a doença da tireoide.
    Procure profissionais que ajudem você a se acalmar, para que tenha uma cirurgia tranquila e boa recuperação!
    O câncer da tireoide costuma ser curável na maioria dos casos, desde que tratado por especialistas.
    Muita saúde!

  25. maricelia lima
    17/11/2017 at 09:34 ·

    Bom dia DR:hugo, li agradeço desde já!! fis a cirurgia a dois anos tomo o puran t4112, mais agora dr estou preocupada porque me apareceu umas dores muito fortes na mama passando pras costas e cada dia vai se agravando aumentando as dores! será que tem alguma coisa have com carcinoma papilifero maligno que tirei???

  26. Dr. Hugo Luz
    21/11/2017 at 08:47 ·

    Maricélia, bom dia!
    Fico feliz de saber que as leituras do Blog estejam ajudando!
    Sobre seus sintomas, não é habitual que tenham relação com o carcinoma papilífero da tireide.
    Sugiro que você procure seu médico, aquele que faz o acompanhamento da sua doença.
    Ele poderá ouvi-la com mais detalhamento sobre seus sintomas e queixas e examiná-la para caracterizar melhor as dores. Talvez solicite exames complementares.
    Abraço grande!

  27. Dulcimara
    27/11/2017 at 16:15 ·

    Dr. Hugo,
    Boa tarde!
    Há 27 dias fiz a retirada total da tireoide devido a um nodulo de 0,7cmn carcinoma parpilifero. Tive muita falta de ar durante esse período e na semana passada a pneumo me internou para avaliação onde fiz exames como bronquiscopia, tomografia do torax e da face. Foi detectada uma pequena lesão e um nervo e sinusite. Bem devagar mas estou melhorando aos poucos. Foi indicado pela endócrino a iodoterapia, aquela que fica internada para tomar, devido ao nodulo não estar encapsulado, só que tomei contraste no hospital na tomografia e só poderei fazer daqui 3 meses a iodo. O que isso pode compromenter?
    Desde já agradeço.

  28. Dr. Hugo Luz
    04/12/2017 at 23:15 ·

    Oi, Dulcimara!
    Um carcinoma de 0,7cm é considerado um microcarcinoma.
    Fico feliz de você estar se recuperando!
    Seu médico provavelmente acreditou que fazer o diagnóstico da causa da sua falta de ar nesse momento seria mais importante do que fazer a iodoterapia.
    Busque pensamentos positivos e procure relaxar sua mente para que dê tudo certo!
    Se está receosa, sugiro que procure também a opinião de um bom médico nuclear sobre o prazo da realização do radioiodo.
    Abraços!

  29. Bruno
    14/12/2017 at 08:52 ·

    Dr. Hugo,
    Bom dia

    Meu nome é Bruno, tenho 27 anos e em 2015 a minha irmã foi diagnosticada com carcinoma papilífero. Foi feita a tireoidectomia total, que confirmou carcinoma papilífero do tipo clássico, foi retirado um linfonodo que era benigno e ela fez radioterapia. Em seguida, ela fez a PCI, que confirmou que não havia mais tecido tireoidiano e com isso, ela passou a tomar os hormônios e fazer acompanhamento semestral com exames de sangue (anti tireoglobulina, tireoglobulina, TSH e T4), além de ultrassonografia cervical (ela têm 2 linfonodos com características normais, sem nenhuma alteração de tamanho). Nos primeiros acompanhamentos, os exames de sangue estavam normais (tireoglobulina >0,20 e anti tireoglobulina 30), mas ela fez um agora e a anti tireoglobulina subiu para 90 (a tireoglobulina continua baixa, está >0,10). Estamos preocupados com esse aumento da anti tireoglobulina e a nossa consulta será só em março. Existe alguma chance desse exame anti tireoglobulina está errado ou será que o câncer voltou?

  30. Josi Gomes
    16/12/2017 at 07:09 ·

    Olá Dr.
    Fiz TT em 27/11 nódulo de 0.6 cm e classificação V. Na biópsia confirmou o CA papilífero com metástase em 3 linfondos sendo o maio de 2mm. Estou com tanto medo. Já marquei na Medicina nuclear para fazer iodo. Mas tenho 35 anos e ainda quero ter um filho. Fico com tanto medo desse nome metástase e de não poder realizar meu sonho de ser mãe. Me ajude. Acho que qualquer palavra já me ajudaria muito.
    Obrigada e parabéns por ajudar tantas pessoas.

  31. Dr. Hugo Luz
    14/01/2018 at 15:09 ·

    Olá, Bruno!
    Obrigado por mandar as suas dúvidas.
    O carcinoma papilífero é o câncer de tireoide mais comum, e muitas vezes é preciso fazer a radioiodoterapia após a cirurgia, como foi o caso da sua irmã.
    Para o acompanhamento depois do tratamento, utilizamos principalmente esses 2 recursos que você citou: a ultrassonografia e os exames laboratoriais de sangue.
    A tireoglobulina é um marcador de tecido de tireoide (normal ou canceroso) e podemos fazer uma dosagem sequencial ao longo do tempo e observarmos seu comportamento.
    Uma elevação da tireoglobulina pode indicar uma recidiva tumoral.
    De modo semelhante, dosamos também os anticorpos anti-tireoglobulina, que algumas pessoas produzem.
    Quando esses anticorpos estão presentes, a dosagem da tireoglobulina passa a ficar menos fidedigna para suspeição de uma recidiva, pelo fato do anticorpo se ligar à tireoglobulina e prejudicar sua aferição.
    Ou seja, quando o paciente tem os anticorpos anti-tireoglobulina aumentados, ele pode ter uma recidiva mesmo com a tireoglobulina indetectável.
    Por outro lado, fazemos uma curva temporal das taxas dos anticorpos anti-tireoglobulina.
    A elevação da mesma também pode indicar uma recidiva do câncer.
    Mas, na medicina nem tudo é exato, e pode também haver elevações transitórias desses marcadores sem nenhum significado clínico.
    Assim, uma simples repetição da dosagem pode ser esclarecedora.
    Não recomendo meus pacientes a fazerem seus exames tão antes da consulta e mesmo abrirem os resultados, justamente pelo risco de ficarem um tempo se sentindo conflituosos com eventuais resultados não esperados.
    Para diminuir essa preocupação e ansiedade acredito que só mesmo adiantando a consulta dela.
    Abraço grande!

  32. Dr. Hugo Luz
    14/01/2018 at 15:19 ·

    Josi, boa tarde!
    Muito bom que já foi operada e que os linfonodos foram removidos.
    Converse sempre com seu médico sobre suas vontades e riscos da iodoterapia.
    Mas para te animar, vou relatar um caso real.
    Tenho uma paciente emblemática que operamos acho que em 2007 e ainda acompanho suas notícias.
    Ela não só tinha metástases de um carcinoma papilífero para o pescoço como também para os pulmões!
    E, para nossa feliz surpresa, hoje ela está maravilhosamente bem, em acompanhamento rotineiro e com um filho de 10 anos, que teve após a cirurgia de grande porte e sessões de iodo!
    Isso prova que seu sonho de ser mãe é completamente possível.
    Minhas sugestões são: respeite o intervalo que o médico nuclear pedir para você poder engravidar, aguarde os hormônios se regularizarem direitinho, tenha um bom obstetra, acostumado com pacientes do seu perfil.
    Fique com Deus e muita saúde para você e família!

  33. Tânia Terezinha Inácio de Andrade
    19/01/2018 at 20:39 ·

    Olá dr
    Em novembro de 2012 descobrir um cancer da tireoide, retirei e fis iodoterapia em março 2013 , estava com metastase, o nodulo media menos de 1cm, eu mesma que descobrir ao examinar meu pescoço após uma queimadura, na época minhas taxas de hormonios estavam bem. Durante este quase cinco anos sempre fiz os exames periodicamente, ultrassom e exame de sangue. Todos davam muito bem, nao apresentava nem linfonodos na região cervical. Mas em maio deste ano minha tireoglobulina foi para 0,12 e sempre era 0,00 e o ultrassom deu linfonodos pulsei e deu negativo. A esta semana repeti os exames a tireglobulina que ja chegou a 0,14 está em 0,12 e apareceu mais dois linfonodos. Vou no meu medico é claro. Mas gostria de teroutra opniao porque fico na dúvida. Faço outra pulsão? Existe outros exames mais especificos para dectar que o cancer esta voltando? Ou fico sempre ultrasom pulsar? Se existem outro exame que diagnostica que o cancer está voltando ? A retirada dos linfonodos mesmo sem malignidade previne a volta do cancer? Os linfonodos são menos de 1 cm.
    Obrigada!

  34. Fernanda Carraro
    09/02/2018 at 14:16 ·

    Dr Hugo, boa tarde!

    Fiz a cirurgia para retirada de toda a Tireoide, e constou o total de 08 nódulos.

    Tireoide:
    Invasão angiolinfatica: presente (extensa)
    Tireoide de Hashimoto
    Estadiameno patológico pT2 (AJCC, 8 edição)

    Linfonodos:
    Resultado :Carcinoma papilífero metastático para quatro entre o oito linfonodos isolados (04/08)
    É câncer, qual o tratamento?

    Obrigada peala ajuda, o seu site é o melhor!

  35. Dr. Hugo Luz
    14/02/2018 at 18:38 ·

    Boa noite, Tânia Terezinha!
    O seguimento da pessoas que tiveram um câncer de tireoide envolve uma infinidade de nuances e uma soma grande de fatores.
    Levamos em conta, por exemplo, a idade do paciente ao diagnóstico, o tipo e subtipo do câncer de tireoide (assim como vários dados da biópsia cirúrgica), a dosagem da tireoglobulina estimulada durante a iodoterapia, os laudos de cintilografia (pesquisa de corpo inteiro).
    E ao longo do tempo examino meus pacientes, solicito exames de imagem (e sugiro que sejam realizados por radiologistas especializados e extremamente confiáveis), bem como as taxas sanguíneas.
    No carcinoma papilífero, podemos fazer uma “curva” dos níveis de tireoglobulina e do anticorpo anti-tireoglobulina ao longo do tempo.
    E assim, se houver aumento, podemos investigar ou não se existe a possibilidade de uma recidiva detectável.
    Existem outros tipos de exames de imagem que podem sim ser utilizados conforme a necessidade.
    Devemos ter muito cuidado para não criarmos uma preocupação exagerada com os exames. Digo que não tratamos exames e sim pessoas!
    Por isso, é essencial um diálogo aberto e elucidativo com seu especialista.
    Ainda sobre a necessidade de punção, no ultrassom não levamos em conta apenas o tamanho dos linfonodos, mas também e fundamentalmente a sua forma e características internas.
    Também podemos pedir a dosagem de marcadores dentro do líquido puncionado (por exemplo, da tireoglobulina), além da avaliação no microscópio em si (citopatológico) quando queremos aumentar a sensibilidade de detecção de uma eventual metástase pelo método.
    A retirada de linfonodos sem doença não teria o benefício de evitar a volta de um câncer, e poderia incorrer em expor um paciente aos riscos de uma reoperação no pescoço, que não mais elevados do que numa primeira operação.
    Espero ter ajudado.
    Abraço e obrigado pela pergunta no Blog!

  36. Dr. Hugo Luz
    15/02/2018 at 23:33 ·

    Olá, Fernanda!
    Fico feliz de poder responder a várias perguntas por aqui.
    Primeira sugestão que posso te dar é a de estreitar a proximidade com seus médicos.
    É interessante de antemão que o cirurgião de cabeça e pescoço ou o endocrinologista preparem o paciente para que ele saiba das principais possibilidades diagnósticas e quais os tratamentos possíveis.
    E que possam estar disponíveis para verem juntos o laudo da biópsia!
    Você pode ler mais no próprio Blog nesse artigo mesmo e também em outro, feito para pessoas como você que querem saber mais sobre o câncer de tireoide.
    Segue o link:

    http://cabecaepescocofortaleza.com.br/cancer-de-tireoide/

    Fique com Deus!
    Muita saúde!

  37. Vania
    10/03/2018 at 20:45 ·

    Boa noite, Dr Hugo Luz
    Meu diagnóstico foi
    Carcinoma papilifero já fiz a cirurgia e vou tomar o iodo dia 15. Vou seguir todos os passos do tratamento de Deus quiser. A minha preocupação é que ninguém da minha família teve esse tipo de câncer até hoje, mais a minha sogra retirou a metade da glândula da tireoide e como faz bastante tempo ninguém sabe o que era mesmo, ela falou que foi um nódulo estava alterado, em fim estava reparando no pescoço do meu filho se 15 anos e estou achando um pouco alto no lugar da tireoide mais não percebi nem um nódulo. Como minha sogra também já tirou parte de sua glândula e eu tive câncer cera que meu filho é mais propício a esta doença ?

  38. luclecia
    24/03/2018 at 09:05 ·

    bom dia doutor. fui diagnósticada com um carcinoma papilifero de 4.5×1.6 meu pescoço nao ta muito inchado e nao me empata a respirar ou comer aposição dele é alongada o que isso significa? que ele é fino e grande? ja marquei minha cirurgia mas meu cirurgião cabeça e pescoço disse dara mais trabalho a retirada do carcinoma por causa do tamanho com isso fiquei em pânico.
    depois da retirada do nódulo ele vai para biopsia pode dar outro tipo de câncer diferente da punção? no meu caso se torna mais grave com risco de vida? apesar do tamanho nao tenho linfonodos não na região cervical

  39. Dr. Hugo Luz
    26/03/2018 at 16:50 ·

    Oi, Vânia!
    A parte genética do câncer da tireoide é muito variável.
    No caso do carcinoma papilífero, algumas vezes ele pode se manifestar em outros parentes, principalmente os de primeiro grau.
    Se você tem qualquer suspeita ou dúvida se o que está vendo nele pode ser um nódulo ou não, o ideal é levá-lo ao médico e tirar sua dúvida.
    Muitas vezes as pessoas confundem partes normais do pescoço, como as cartilagens, com um nódulo de tireoide.
    Portanto, procure se tranquilizar e procurar a ajuda correta de um cirurgião de cabeça e pescoço ou endocrinologista.
    Abraço grande e muita saúde para toda família!

  40. Élida
    06/04/2018 at 21:56 ·

    Olá Dr. Hugo!
    Parabéns pelo texto.
    Extremamente esclarecedor e de fácil entendimento.
    E parabéns também pela pessoa iluminada que é, respondendo tantas dúvidas e acalmando as pessoas aqui no seu blog.
    Eu cheguei aqui pesquisando sobre o carcinoma papilífero, pois no próximo dia 25 irei fazer a tireoidectomia, uma vez que estou com um nódulo com alto risco de malignidade e também estou com o linfonodo esquerdo bem aumentado.
    A minha médica, maravilhosa, por sinal, cirurgiã de cabeça e pescoço do Santa Marcelina aqui em São Paulo, disse que fará a remoção desse linfonodo também.
    Agora quando eu li sobre a possibilidade de recidiva, surgiram algumas dúvidas que, se possível, eu gostaria que o Dr., por gentileza, me esclarecesse.
    No caso de recidiva, não havendo mais a glândula e um dos gânglios, onde pode ocorrer essa disseminação? No linfonodo remanescente e onde mais?
    Existe uma previsão de qual seja a propabilidade de haver recidiva? Por exemplo, qual a porcentagem de pacientes com recidiva após o tratamento inicial?

    Que Deus o abençoe Dr!
    Muito sucesso!

  41. Sarah
    18/04/2018 at 21:17 ·

    Olá, Dr. Muito esclarecer do seu texto. Obrigada por difundir conhecimento.
    Eu fiz tireoidectomia total a 2 anos. Tumores identificados como do tipo Hurtle em PAAF após a cirurgia foram identificados como do tipo papilífero. Tive metástases em alguns linfonodos, mas não fiz esvaziamento. Passada a iodoterapia, faço supressão do TSH com 175 mcg de levotiroxina. Sou dedica e toma o hormônio todos os dias 1h e meia antes de comer qualquer coisa. Desde janeiro, contudo, comecei a sentir fisgadas no pescoço. Elas eram mais esporádicas, contudo, atualmente, sinto todos os dias… Elas variam de lugar e vão desde a região de onde estava a tireoide até atrás da orelha. Não é uma dor, mas é uma sensibilidade no local, não sei explicar. Minha próxima consulta médica é para junho, mas estou bem preocupada. Há duas semanas fiz um exame de tireoglobulina a meu pedido para tirar o assunto da cabeça e obtive o valor de 0,8 ng/mL. Contudo, apesar de mais tranquilizada, as ” dores” no pescoço têm me deixado muito fragilizada. Minha pergunta: posso ainda ter metástases com tireoglobulina baixa? Ou a tireoglobulina não é um indicativo de cura? Preciso fazer um ultrassom? O último que fiz foi em julho do ano passado. Muito obrigada pela atenção!

  42. Rosemayre
    30/04/2018 at 12:48 ·

    Boa tarde! Fui diagnosticada com cancer de tireóide papilifero, o médico disse que foi uma cirurgia bem complicada pois estava muito inflamada e além dois dois achados na ultrassom havias vários linfonodos. Estou preocupada pois fiz a cirurgia dia 16 de abril e a consulta para endócrino é só dia 16 de maio ou seja um mês depois. Isso pode causar algum problema ou não devo me preocupar! Obrigada!

  43. Dr. Hugo Luz
    01/05/2018 at 18:40 ·

    Olá, Luclécia!
    Sobre a pergunta a respeito do seu carcinoma papilífero, faltou a unidade de medida do tumor, mas imagino que sejam centímetros.
    4,5cm equivale ao tamanho de um pequeno limão.
    Se o nódulo ficar em uma posição mais interna, ele pode não ser visível e nem dar sintomas.
    Sobre o formato do nódulo, geralmente os cânceres de tireoide costumam ser mais arredondados, e não afilados, como parece ser seu caso. Mas a medicina não é ciência exata, e podem ocorrer exceções.
    O trabalho de retirar o tumor é da equipe cirúrgica.
    Então a sua missão é escolhê-la da melhor forma possível.
    O cirurgião precisa estar tranquilo e bem preparado, com os materiais de apoio e equipe adequados, para um procedimento o mais regrado possível.
    Quanto maior o tumor, é preciso maior paciência e habilidade do cirurgião.
    A biópsia final, com todo o material removido na cirurgia é provida de muito mais tecido para análise do que na biópsia por punção.
    Logo a biópsia pós-cirúrgica deverá fornecer o resultado mais fidedigno sobre o tipo da sua doença.
    O risco de agravo à vida está sempre presente na área cirúrgica.
    Para isso, buscamos controlar e resolver possíveis pontos críticos antes da cirurgia.
    Desta forma, felizmente hoje em dia as cirurgias de tireoide tem altíssimas taxas de sucesso, desde que sejam tomados todos os cuidados possíveis.
    Abraço grande!

  44. Dr. Hugo Luz
    06/05/2018 at 16:37 ·

    Olá, Élida!
    O carcinoma papilífero quando se dissemina, costuma migrar principalmente para os linfonodos vizinhos à tireoide no pescoço.
    Dependendo de qual linfonodo recebeu o tumor é decidimos sobre a extensão da cirurgia.
    Na região central, abaixo da tireoide ficam os linfonodos dos chamados níveis VI e VII; enquanto na lateral do pescoço, os tumores de tireoide costumam ir mais para os linfonodos dos níveis II a V (vizinhos da veia jugular).
    Qual a importância disso?
    Em uma cirurgia para o tratamento de câncer de tireoide, realizamos por princípio a remoção em bloco dos linfonodos da região.
    Isso porque pode haver outros linfonodos menores com doença que o ultrassom pode não ter detectado e que também devem ser removidos.
    E, dependendo da região acometida (central ou lateral), a extensão da incisão e as estruturas nobres (nervos e vasos) a serem preservadas na cirurgia mudam.
    E assim buscamos aumentar as chances de cura e reduzir a possibilidade de recidiva.
    Um esvaziamento cervical bem realizado, somado a radioiodoterapia após a cirurgia, e a supressão hormonal devem baixar ainda mais as chances de recidiva.
    As chances de recidiva variam de acordo com a extensão da doença (se o carcinoma invade estruturas vizinhas da tireoide ou não, e se foi possível sua remoção completa) e com o subtipo da doença (alguns padrões são mais agressivos e tendem a recidivar mais que outros, mesmo na categoria dos carcinomas papilíferos).
    Tente buscar sempre os bons pensamentos!
    Deus a abençoe e ilumine!
    Abraço grande e muita saúde!

  45. Dr. Hugo Luz
    06/05/2018 at 23:59 ·

    Olá, Sarah!
    Obrigado pelo seu relato.
    O carcinoma papilífero da tireoide é o tipo de câncer mais comum e saber como é feito o acompanhamento após a cirurgia e o iodo também é muito importante.
    Geralmente as metástases são tratadas com a remoção cirúrgica no mesmo ato da cirurgia da tireoide. Seguido da radioiodoterapia.
    O fato de realizar a supressão hormonal de forma dedicada é excelente!
    No acompanhamento, a tireoglobulina é um marcador que usamos juntamente com o ultrassom cervical para monitorizar sobre a doença.
    Se os anticorpos anti-tireoglobulina (anticorpos que o corpo pode produzir em alguns casos) forem baixos, podemos confiar mais na tireoglobulina.
    Caso forem elevados esses anticorpos, o valor da curva da tireoglobulina é menos confiável.
    Fazemos essa curva medindo o comportamento desse marcador durante o seguimento, e observamos atentamente se há elevação dos seus valores.
    Por isso, apenas uma medida isolada da tireoglobulina, sem essas outras informações não nos permite inferir adequadamente sobre o estado atual da sua doença.
    No entanto, quando um novo sintoma surge, o ideal é consultar novamente o especialista.
    As revisões periódicas são padronizadas, mas no corpo humano as coisas são dinâmicas…
    Se um novo sintoma surge, sugiro retornar ao seu especialista antes do prazo estipulado.
    Essas dores podem ter outras causas e uma avaliação pode buscar o diagnóstico do que está ocorrendo e o tratamento adequado.
    E, principalmente, pode afastar essa sua preocupação sobre uma possível recidiva.
    Espero ter ajudado!
    Um abraço grande e muita saúde!

  46. Vanessa Fernandes
    10/05/2018 at 11:01 ·

    Bom dia Dr.
    Parabéns pelo seu texto muito esclarecedor…. Queria tirar uma dúvida.
    Fiz uma por conta de um bocio multinodular e após a cirugia decobri carcinoma papilifero com padrão folicular! Na biópsia diz que as partes moles estão comprometidas haviam 2 nódulos não encapsulados um de 2 cm de um e outro de 2.5cm de outro lado, mas 2 linfonodos foram tirados e estão livres…. Isso informa que terei que fazer iodo? Qual a diferença de encapsulado pra não encapsulado? Obrigada

  47. Flavia
    16/05/2018 at 14:47 ·

    Olá. gostaria de tirar uma duvida. Realizei uma tireoidectomia ha 54 dias e até o momento o laboratorio não disponibilizou o laudo. Estou apreensiva pois não sei se é normal ficar esse tanto de dia sem iniciar um tratamento, se vou precisar ou não da iodoterapia. Comentei com o médico que fez minha cirurgia, mas ele disse que resultados do laboratorio são outro departamento, que eu devia ficar cobrando. E aí, eu devo me preocupar?

  48. Bruna
    30/05/2018 at 16:02 ·

    Dr. Meu irmão foi diagnosticado com câncer papilifero de tireoide em 2006 fez a cirurgia para a retirada da tireoide e 2 sessões de iodo terapia 1 em 2006 logo apos a cirurgia e outra em 2007.
    Desde então vem sendo acompanhado pela endocrinologia.

    O fato é que ano passado apos sentir dores na região lombar procurou a medica q passou raio x achou ser apenas excesso de peso e postura. Fato e que um médico ortopedista resolveu pedir a RM é constatou implantes secundários.
    Logico que junto do resultado veio o desespero. A medica encaminhou para uma oncologista q pediu o PT.CT Dai o desespero só aumentou. Pois nos pulmões também apareceram implantes secundários. Porem não apareceu o primario .

    Ele possui muitas lesões ósseas e mts pulmonares com o maior medindo 1.5 cm.
    O fato e que essa semana fez a biopsia e confirmou o Câncer mas, o resultado do painel imunohistoquimico não ficou pronto.

    Devido a cirurgia de 2006 ele não tem a tireoide o q leva a medica achar q se trata de primario de tireoide.

    Seria possível um câncer espalhar depois de 12 anos ?

    O sendo da tireoide mesmo nessas condições o tratamento seria eficaz?

    No exame PT. Ct NAO apresentou lesão na alguma na cervical.

    Os marcadores tumorais de tireoide estão normais o Cea deu alterado.

    Além das dores lombares ele não possui nenhum outro sintoma…. Nada nada nada.

  49. Julliane Moraes
    31/05/2018 at 03:14 ·

    Boa noite dr. Fui diagnosticada com carcinoma papilifero de tireóide, fui submetida a cirurgia, e esvaziamento cervical, no entanto histopatologico final mostrou que já haviam focos em tecido muscular adjacente, linfonodos cervicais e invasão vascular angiolonfatica. Pelo o que percebi, trata- se de uma metástase local. Provavelmente terei de fazer a radioiodo? Tenho 27 anos e não fui mãe ainda. Estou com receio de afetar os meus óvulos e prejudicar futuras tentativas de gravidez. Li em alguns artigos que pode esse tratamento causar esterilidade. Essa informação procede dr? Estou preocupada. Entrei em contato com a médica que me operou mas ainda não obtive resposta. Grata.

  50. Dr. Hugo Luz
    03/06/2018 at 19:31 ·

    Olá, Rosemayre!
    Cada cirurgião tem sua rotina e uma boa relação com o médico ajuda muito nesse período, até que o paciente chegue ao endocrinologista.
    Costumo dar todo o suporte no período pós-operatório o quanto for preciso até que o paciente vá à consulta com o clínico.
    Sugiro que se informe seu cirurgião sobre esse intervalo e tire suas dúvidas com ele.
    Abraço grande!

  51. Dr. Hugo Luz
    04/06/2018 at 06:35 ·

    Bom dia, Vanessa!
    Você deve ter acompanhado que o carcinoma papilífero variante folicular encapsulado não invasivo apresenta tão bom prognóstico que recentemente foi sugerido sua desclassificação como um câncer.
    No entanto, veja que não parece ser seu caso exatamente, justamente pelo seu tumor invadir partes moles, que são os tecidos vizinhos à tireoide.
    Pode ser que seu médico oriente a realização do iodo conforme ele interpretar essa invasividade e a multicentricidade do tumor, no intuito de evitar uma possível recidiva futura.
    Abraço grande e muita saúde!

  52. Dr. Hugo Luz
    05/06/2018 at 22:26 ·

    Olá, Flávia!
    Cada local tem um tempo diferente para a liberação dos laudos de biópsia.
    Considero, no entanto, no seu caso uma demora muito grande para sair o resultado. Raramente isso ocorre por dúvida diagnóstica.
    Quando isso ocorre com os meus pacientes, procuro tentar entrar em contato diretamente com o patologista responsável para entender o que pode estar ocorrendo para tanto atraso na liberação do laudo.
    Sugiro que peça novamente apoio ao seu médico, para que ele possa ajudar de alguma forma a agilizar o resultado do seu exame.
    Abraço grande e muita saúde!

  53. MARCELO DE PAOLE
    09/06/2018 at 15:39 ·

    DR. BOA TARDE. EM OUTUBRO DE 2015 FIZ UM ULTRA-SOM PARA AVALIAR UMA ANORMALIDADE NA PAROTIDA ESQUERDA E ACIDENTALMENTE DESCOBRI UM NÓDULO NA TIRÓIDE DE 0.8 CM. O MÉDICO NÃO RECOMENDOU EXAME DE PUNÇÃO NA ÉPOCA APENAS ACOMPANHAR. AGORA FIZ UM EXAME E O NÓDULO ESTÁ COM 1.59 CM. E A PAAF INDICOU Nroplasia papilifera, betesda V e Chamas 3. MEU EXAME ULTRA-SOM NÃO INDICOU LINFONODOS. FIQUEI PREOCUPADO COM A EVOLUÇÃO DO TUMOR E PREOCUPADO SE NÃO HÁ LINFÓCITOS NO COMPARTIMENTO VI POIS ME FALARAM QUE O ULTRA-SOM NÃO PEGA NESTA REGIÃO. EH VERDADE ISSO? EU JÁ FIZ CONSULTA COM O CIRURGIÃO E DEVO FAZER A TT NAS PRÓXIMAS SEMANAS. ESTOU MORRENDO DE MEDO DA CIRURGIA. ….PODE TER RISCO DE VIDA?

  54. Marcelo Miranda
    09/06/2018 at 20:51 ·

    DR. HUGO. Boa noite. Em outubro de 2015 fui fazer um exame para detectar algum problema na paratireoide e acidentalmente descobri que tinha um nódulo de 0,8 cm no lobo direito da tireoide. Fui no endocrino, fiz exames de sangue e ele recomendou que não fizéssemos nada no momento..só acompanhasse se o nódulo fosse aumentar. Em abril de 2016 fiz um novo US que detectou que o nódulo aumentou para 1,5 cm. Um exame PAAF foi realizado e detectou uma neoplasia papilifera. Depois fiz um US da cervical a qual não detectou linfonodos. A não detecção de linfonodos dispensaria o esvaziamento cervical na região VI ou VII? Foi falado que o US não detecta linfonodos nestes compartimentos, é isso mesmo? A dose de radiodo é capaz de eliminar todas as metastases presentes eventualmente no corpo? Tenho 38 anos e moro em Goiás.

  55. Dr. Hugo Luz
    11/06/2018 at 17:56 ·

    Olá, Bruna!
    O carcinoma papilífero da tireoide tem vários subtipos, apesar da maioria ser de boa evolução, alguns podem ter comportamento biológico mais agressivo.
    A imprevisibilidade daquele tumor que é mais agressivo é o maior motivo que eu como cirurgião de cabeça e pescoço ainda fico a favor dos exames preventivos, da detecção precoce, e do tratamento mais tradicional, apesar da medicina baseada em evidências hoje sugerir tratamentos mais leves para o carcinoma papilífero.
    Após o tratamento inicial, em geral acompanhamos o paciente com medidas seriadas da tireoglobulina e do anticorpo anti-tireoglobulina no sangue, cujas curvas evolutivas podem nos alertar sobre a possibilidade de uma recidiva sistêmica.
    No momento da investigação do seu irmão, espero que o exame imuno-histoquímico ajude de fato a elucidar se essas metástases tem ou não correlação com o carcinoma papilífero da tireoide que ele teve.
    A ocorrência deste tipo de evolução no câncer de tireoide é rara, mas existe sim essa possibilidade, mesmo muitos anos após a cirurgia. Por isso não recomendamos dispensar o acompanhamento médico especializado, mesmo muitos anos depois do tratamento inicial.
    Se confirmar que seja proveniente da tireoide, existem terapias-alvo modernas hoje em dia que poderão ser cogitadas para ele, assim como talvez uma nova dose de iodoterapia.
    Ainda dentro do arsenal terapêutico, algumas vezes uma cirurgia pode ser indicada para a estabilização ortopédica, bem como pode ser aventada a radioterapia no local da dor.
    Ficamos na torcida que dê tudo certo com a saúde dele.
    Fiquem com Deus!
    Abraços!

  56. )vanessa mazzoni baldoino
    12/06/2018 at 01:11 ·

    Ola, tudo bom Dr.
    Ha 8 meses fiz a tt, e no meu caso era microcarcinoma.de 0.6mm papilifero, nao teve invasao angiolinfatica nem.metastase em.linfonodos..passei por 2 endocrinos apos a.cirurgia.e.ambos.nao indicaram.a.iodo..
    So acompanhamento, cem exames de sangue..retorno agora p.fazer examea pois fiz em.fever..e.a.tg.eatava indectavel e anti tg abaixo de 115..tsh 0.43 t4 1.60..
    Porem fi meu.primeiro.ultra som esse.mes..e deu 1 linfonodo alongando.de 0.3mm..devendo ser reacional na cartida..
    Isso e de se preocupar?
    E a iodo no meu caso…foi.correto de nao precisar fazer?

  57. karenssot@gmail.com
    13/06/2018 at 14:24 ·

    Boa tarde,
    tenho hipotireoidismo desde os 12 anos, acompanho sempre para dosar a quantidade do hormônio, ano passado apareceu alguns nódulos na tireoide, porém o médico disse que não era nada. Este ano fui em outro médico e fiz os mesmo exames, minha tireoide aumento de tamanho de 8,2 cm3, para 20,1 cm3, o médico então pediu uma PAAF, dando o seguinte resultado:
    Lobo Direito: presentes esfregaços com células cariomegálicas isoladas sugestivas de neoplasia, com extensa reação inflamatória mista(poucas alterações).
    Lobo Esquerdo: Esfregaços com aspecto reacional e inespecífico, sem cédula atípicas no presente material.
    O médico me falou que era câncer então me encaminhou para o cirurgião, para retirado total da tireoide, pois como ela não produz mais hormônio, o correto era retirada total.
    Porém quando fui ao cirurgião o mesmo falou que não era necessário a cirurgia, pois a biopsia disse que era somente sugestiva.
    Agora estou um pouco nervosa, pois fui em um outro endócrino e o mesmo falou para retirada total da tireoide.
    A biopsia não deveria também apresentar o tipo de câncer que a tireoide apresenta?
    Desde já, Obrigada!

  58. Karen
    15/06/2018 at 15:24 ·

    Boa tarde, Dr Hugo,

    No final das contas meu nódulo de 2,1×1,1cm é maligno (papilífero) e farei a tireoidectomia. É possível que ele seja daquela variante não invasiva que foi rebaixada como neoplasia benigna ou a classificação na punção já exclui essa possibilidade? Obrigada!

  59. Néler Natali da Silva
    16/06/2018 at 08:48 ·

    Olá, Dr Hugo !
    Há um ano e meio fiz tireoidectomia total por um carcinoma papilífero pequeno. Não fiz iodo, apenas comecei a tomar a levotiroxina. Agora meus anti-tireoglobulina deram alterados, há dois meses deu 6,79 e agora 12,76…
    Vou refazer o ultrassom cervical com doppler daqui a dois meses… O médico endocrinologista está tranquilo porque papilíferos não metastatizam…
    Mas não sabe me explicar porquê os anticorpos estão duplicando a cada dois meses !
    Seria aconselhável buscar a resposta com um oncologista… Ou espero mais dois meses…E se duplicar a dosagem novamente ?
    O que me sugere ?
    Fico imensamente grata por sua atenção, desde já agradeço.
    Sou enfermeira e sei que em saúde…tudo tem suas exceções.

  60. Name (required)Ana Claudia
    21/06/2018 at 11:32 ·

    Dr. Hugo,

    Parabéns pela iniciativa, muito bom o site!
    Fui diagnosticada com carcinoma papilífero em 2014, fiz cirurgia com esvaziamento cervical à direita, tive linfonodo comprometido a distância retirados. Iodoterapia realizada. na PCI pós-dose tudo ok. Na dosagem sanguinea, desde então, a tireoglobulina vem zerada, mas a antitireoglobulina não baixa de 160, ja foi maior (290)mas vem caindo muito lentamente. Realizei a dosagem da tireo por espectometria de massas e mantém zerada, recentemente fiz a tomografia de torax e também veio limpo, embora meu medico diga para não me preocupar com isso, pois considerando o estado geral entende que a doença permanece controlada, vivo preocupada com esse índice, realizando exames trimestrais para checar se não sobe, gostaria de saber se o senhor já teve algum caso semelhante e se considera normal essa ausência de regressão da antitireoglobulina, pois praticamente todas as pessoas que conheco que ja operaram conseguem zerar a antitireo tambem. Agradeço e lhe desejo sucesso!

  61. Neidi
    23/06/2018 at 20:54 ·

    Boa noite Dr Hugo!
    Estou muitas dúvidas…
    Há três meses atrás durante exames de rotina, fui diagnosticada com um carcinoma papilifero maligno medindo 9mm, no último dia 15/6/18, fiz uma tireoidectmia, minha vos esta bem rouca e baixa, sinto muito cansaço quando falo, tontura e parece que sinto falta de ar na cabeça, também tenho muita tosse com catarro . Estou preocupada pois o cirurgião falou para meu marido que o câncer estava curado e havia tirado tudo e que eu não ia precisar fazer cintilografia e nem radioterapia. Um cancer pode se curar assim? O que devo perguntar para ele no meu retorno para tirar os pontos?

  62. MARIA CRISTINA
    26/06/2018 at 21:50 ·

    Boa noite, Dr Hugo. Ha um ano fiz tireoidectomia com esvaziamento cervical do lado direito. fiz tambem a iodoterapia e tomo a levotiroxina 100mg. Faço acompanhamento e me sinto bem, mas sempre surge uma certa insegurança. Como fiz esvaziamento cervical do lado direito, è possivel que apareca metastase nos linfonodos do outro lado(erquerdo)?

  63. Dr. Hugo Luz
    30/06/2018 at 13:51 ·

    Olá, Julliane!
    O carcinoma papilífero é o tipo de câncer de tireoide mais comum.
    Eventualmente ele pode atingir os tecidos vizinhos à tireoide ou os linfonodos do pescoço.
    Por isso a importância de se levar o tratamento deste tipo de câncer com seriedade.
    Quando existe invasão muscular grosseira e linfonodos, tendemos a indicar a iodoterapia, no intuito de ajudar a buscar a cura e evitar recidivas.
    Por outro lado, temos que lembrar sempre de ponderar os riscos e os benefícios em potencial de cada escolha.
    Sua preocupação sobre a chance do tratamento poder afetar sua capacidade reprodutiva procede, afinal a iodoterapia não é isenta de riscos, apesar de ser muito baixa a chance de uma complicação.
    Se realmente tiver indicação do iodo, e se seu receio do tratamento poder afetar seus óvulos for grande, talvez possa-se cogitar uma avaliação de um especialista em reprodução humana.
    Tenho amigos que cuidam desta área em SP, então selecionei uma literatura que talvez possa ajudá-la.

    http://info.vidabemvinda.com.br/guia-preservacao-da-fertilidade-feminina-congelamento-de-ovulos

    Converse com seus médicos e tire suas dúvidas sobre seu tratamento e riscos.
    Fique com Deus!
    Muita saúde!

  64. Dr. Hugo Luz
    24/07/2018 at 18:52 ·

    Olá, Marcelo!
    Tem sido muito frequente a descoberta incidental de nódulos na tireoide, isto é, a pessoa faz um exame com outra finalidade e o radiologista cuidadoso acaba flagrando um nódulo tireóideo.
    Quando o nódulo não tem características suspeitas nem é exageradamente aumentado, acompanhamos clinicamente o nódulo.
    No momento em que observamos uma mudança no comportamento, está indicada a investigação diagnóstica mais aprofundada.
    Pelo que você nos relata, a punção veio suspeita para carcinoma papilífero da tireoide.
    Nesse caso, é recomendado sim a realização de um novo exame de ultrassonografia cervical com a finalidade de avaliar os linfonodos do pescoço.
    O nível VI compreende a região mais frequente de metástases por ser adjacente à tireoide.
    No momento da cirurgia, o cirurgião deve verificar também essa região diretamente.
    Procure se tranquilizar e bons profissionais que se preocupem com sua segurança e bem estar.
    Abraço grande!

  65. Dr. Hugo Luz
    25/07/2018 at 11:38 ·

    Olá, Marcelo!
    Enfim de volta respondendo as perguntas após um período de muito trabalho. Vi que sua pergunta se repetiu, mas está um pouco diferente. Vou escrever tentando clarear mais as ideias.
    Pelo relato, você detectou um carcinoma papilífero de tireoide, e realizou também um exame de ultrassonografia para estadiamento, que veio normal.
    Entendi que sua angústia principal é sobre a possibilidade do seu médico não avaliar direito os linfonodos do pescoço, porque você já fez um exame que não mostrou alterações. Mas você deve ter lido que o exame de ultrassom não é 100% sensível para detectar metástases no compartimento central do pescoço e ficou ansioso com essa constatação.
    Perfeita a sua observação, vamos entender porque ela está correta e porque também porque não deve se assustar com isso.
    Primeiramente, o cirurgião de cabeça e pescoço atualizado está ciente disso.
    Segundo a recomendação da Associação Americana de Tireoide de 2015, sugere-se que após a detecção de um câncer de tireoide, um novo exame de ultrassom focalizado nas cadeias de linfonodos cervicais seja realizado. Com isso, podemos detectar eventualmente linfonodos doentes a serem tratados.
    Mas, como a ultrassonografia da região central do pescoço não é totalmente exata, o cirurgião pode e deve sistematicamente observar e palpar a região vizinha à tireoide durante a cirurgia, também com a finalidade de poder flagrar e tratar de imediato eventuais metástases.
    No momento da cirurgia, também pode ser usado um exame de biópsia chamado de congelação. Nele o patologista verifica no mesmo ato a existência de metástases e a necessidade de uma ampliação na remoção dos linfonodos locais.
    Já sobre a radioiodoterapia, ela tem um potencial grande de aniquilar os tecidos captantes de iodo, que podem estar na região onde a tireoide foi removida e nas metástases também. Nos exames subsequentes avaliamos o resultado do tratamento.
    Abraço grande e muita saúde!

  66. Dr. Hugo Luz
    01/08/2018 at 12:04 ·

    Olá, Vanessa!
    Cada vez mais temos a felicidade de diagnosticar e tratar micro-tumores de tireoide, em estágios considerados precoces.
    Esse diagnóstico em uma fase inicial em cânceres considerados de baixo risco de recidiva nos tem permitido cada vez mais condutas médicas menos agressivas e com menores efeitos colaterais, o que se estende quanto às indicações da radioiodoterapia.
    Pelo seu relato, você parece estar dentro deste grupo de pessoas abençoadas que puderam combater o câncer em um estágio inicial, preventivo.
    Por isso os seus endocrinologistas não devem ter recomendado a realização da radioiodoterapia no seu caso.
    O fato da tireoglobulina estar indetectável e os anticorpos anti-tireoglobulina estarem baixos após a cirurgia reforçam a hipótese da cura.
    Além disso, o exame de ultrassonografia é essencial no seguimento dos casos tratados de carcinoma papilífero.
    Linfonodos ditos reacionais são aqueles de características habituais.
    Ficamos mais preocupados quando os linfonodos tem aspecto atípico.
    Portanto, minha sugestão é que você se tranquilize.
    É importante que você escolha um bom profissional que você se sinta amparada e confiante para fazer o seu acompanhamento.
    Abraço grande e muita saúde!

  67. Dr. Hugo Luz
    01/08/2018 at 12:24 ·

    Oi, Karen!
    Parabéns por cuidar bem da sua saúde e procurar se informar o melhor possível para poder participar das decisões sobre sua própria saúde.
    Hoje em dia, utilizamos uma classificação das punções em todo o mundo chamada de Bethesda.
    Essa categorização ajudou aos médicos a unificarem e padronizarem as condutas médicas sobre os nódulos de tireoide.
    Na minha interpretação, o laudo da sua punção não ficou muito claro acerca do seu diagnóstico.
    Quando acontece assim com os meus pacientes, procuro repetir o exame de ultrassonografia e talvez até mesmo a punção com algum radiologista da minha confiança, que esteja mais habituado a realizar exames específicos da tireoide e do pescoço.
    Outro fator que pode ter contribuído para terem indicado uma cirurgia é a soma da informação da PAAF com o dado que sua tireoide esteja aumentando bastante de volume e crescendo.
    Sugiro que você procure uma opinião especializada em que você se sinta segura com o respaldo do médico na indicação ou não de uma cirurgia.
    Essa clareza na comunicação do médico a respeito do motivo da indicação da cirurgia acredito eu ser muito importante.
    Abraço grande e muita saúde!

  68. Dr. Hugo Luz
    14/08/2018 at 14:49 ·

    Olá, Karen!
    O diagnóstico do subtipo do carcinoma papilífero da tireoide é feito com maior precisão após exame final de parafina.
    A punção em geral não tem a capacidade de fazer essa distinção.
    Abraço grande e boa cirurgia!

  69. Dr. Hugo Luz
    20/08/2018 at 16:05 ·

    Olá, Néler!
    Sua pergunta sobre os anticorpos anti-tireoglobulina no seguimento evolutivo do carcinoma papilífero da tireoide é muito pertinente e acredito que seja dúvida comum de outras pessoas.
    As células dos cânceres bem-diferenciados da tireoide se assemelham muito com as células normais da tireoide presentes nos folículos produtores de hormônios.
    Por essa razão, podemos dosar no sangue uma molécula chamada tireoglobulina, que é produzidas tanto pela tireoide quanto por esses tumores.
    Quanto mais tecido de tireoide ou de tumor houver na pessoa, maior a tendência da tireoglobulina aumentar.
    Por isso, utilizamos a dosagem da tireoglobulina no sangue para acompanhar a evolução clínica dos pacientes tratados por carcinoma papilífero ou por carcinoma folicular da tireoide.
    Mas existe um porém.
    Algumas vezes o organismo pode produzir anticorpos contra a tireoglobulina.
    De forma análoga, podemos dosar os anticorpos anti-tireoglobulina de forma sequencial.
    Um aumento na produção dos anticorpos pode indicar indiretamente um aumento na tireoglobulina, que pode estar ligada a esses anticorpos e “mascarada” por eles. Assim, a tireoglobulina pode não se elevar.
    Desta forma devemos monitorar com mais atenção sobre recidivas quando existe uma elevação evolutiva dos anticorpos anti-tireoglobulina.
    Mas, como você mesmo disse, na medicina nem sempre isso significa retorno da doença.
    Sugere, no entanto, que tenhamos mais atenção.
    Medidas laboratoriais podem variar um pouco ao longo do tempo e no final das contas não significar nada de anormal!
    Assim, novas dosagens sequenciais ou mesmo um novo exame de ultrassonografia podem ser uma boa opção.
    Carcinomas papilíferos podem sim gerar metástases, e o principal local é o pescoço.
    Felizmente, mesmo quando o câncer de tireoide gera metástases no pescoço, na maioria das vezes quando o tratamento é bem conduzido, ele é curável.
    Espero ter esclarecido suas dúvidas.
    Muita saúde!
    Abraço grande!

  70. Dr. Hugo Luz
    21/08/2018 at 22:12 ·

    Boa noite, Ana Cláudia!
    Não tenho como dar uma avaliação médica individualizada do seu caso, mas posso fazer algumas observações.
    A primeira é que sua cirurgia foi feita em 2014. 4 anos já se passaram, sem evidências de doença.
    A segunda é que o sistema imunológico tem a propriedade da memória imunológica. Então seus anticorpos anti-tireoglobulina podem não diminuir com tempo.
    E a última é que cada ser humano é único, então não recomendaria que ficasse comparando os seus exames com os de outros pacientes.
    Sugiro que tenha bons profissionais ao seu lado, nos quais você confie. Deixe que eles a ajudem a cuidar da sua saúde.
    Ficaria mais preocupado se seu médico estivesse preocupado…
    Uma das grandes lições da medicina é que ela não é uma ciência exata.
    Outra frase marcante é que tratamos de pessoas e não exames.
    Lembre-se sempre de viver o momento presente.
    Esse é um treino de vida que acredito que deveríamos praticar a todo instante.
    Muita saúde!

  71. Dr. Hugo Luz
    22/08/2018 at 17:31 ·

    Olá, Neidi!
    A rouquidão após a cirurgia da tireoide pode ocorrer por diversos motivos, desde a manipulação das delicadas estruturas nervosas que passam ao redor da tireoide (os nervos da voz), se o tumor invade os músculos responsáveis pelos sons agudos, lesões por intubação durante a anestesia, etc.
    Mesmo infecções de vias aéreas com tosse e secreção também podem levar a rouquidão e devem ser prontamente tratadas.
    Sobre as palavras do seu cirurgião em relação ao seu tratamento com iodo e sobre suas chances de cura, elas podem proceder sim.
    Em carcinomas bem diferenciados da tireoide em estágios mais iniciais, sem nenhum comemorativo de gravidade, a maioria das vezes o tratamento complementar com iodoterapia pode ser dispensado.
    Sempre tire as dúvidas diretamente com seu médico.
    Se ainda ficar com dúvidas, uma segunda opinião pode eventualmente ajudar.
    Esclareça os pontos que fazem você ficar mais pensativa.
    Isso é essencial para que você tenha tranquilidade para seguir adiante!
    Abraço grande e boa recuperação!

  72. Dr. Hugo Luz
    25/08/2018 at 19:18 ·

    Boa noite, Maria Cristina!
    A tireoidectomia com esvaziamento cervical é uma cirurgia mais extensa do que a cirurgia tradicional.
    É rotina em seguida à cirurgia o paciente complementar o tratamento com a iodoterapia.
    A levotiroxina depois da cirurgia também é muito importante porque permite que o organismo funcione adequadamente e também ajuda a evitar uma recidiva do câncer.
    Ou seja, você usou todas as principais armas terapêuticas que dispomos para o controle da doença.
    O aparecimento de novas metástases é possível após o câncer, por isso mantemos o acompanhamento periódico.
    Entretanto, após a cirurgia e iodoterapia, pelo novos dados de exames de sangue, ultrassom, cintilografia, podemos ter uma boa ideia sobre a possibilidade do paciente se encontrar livre da doença, ou se ainda há um risco maior de reincidência.
    Converse sempre com seu especialista sobre os detalhes que possam causar preocupação.
    Fique com Deus e muita saúde!

  73. Tatiany Ribeiro
    25/06/2019 at 14:04 ·

    Boa tarde Dr.
    Tive Carcinoma Papilar de Tireoide e realizei a tireoidectomia total e esvaziamento cervical há 02 anos, um mês após a cirurgia realizei a Iodoradioterapia e há um ano atrás realizei PCI, estando tudo correto, sem nenhum sinal de retorno da doença. Meu médico sempre tenta me tranquilizar, dizendo que é uma doença tranquila. Ocorre que na última consulta (algumas semanas atrás) ele foi olhar o exames de sangue, no qual a tireoglobulina estava inferior a 0,10 (ótimo resultado) e o Anticorpos Anti-tireoglobulina estão em 233,20 e não conseguiu me explicar o porque dos anticorpos não voltarem ao normal, e ainda me informou que a tireoglubulina pode estar dando um “falso bom”, tendo em vista que os anticorpos podem estar mascarando o real resultado. Isso pode ocorrer??
    Por fim, mesmo dizendo que o exame de tireoglobulina pode estar dando um “falso negativo” não solicitou novo PCI ou outro exame.
    O Dr. me aconselha em ir em outro médico?

  74. Dr. Hugo Luz
    03/07/2019 at 22:42 ·

    Olá, Tatiany!
    O acompanhamento evolutivo após uma cirurgia por carcinoma papilífero de tireoide se dá principalmente com os exames de sangue e com a ultrassonografia.
    A pesquisa de corpo inteiro ou PCI também pode ser usada.
    O principal marcador tumoral é a dosagem da tireoglobulina no sangue. Acompanhamos a sua evolução ao longo do tempo.
    Se o paciente tiver anticorpos contra a tireoglobulina presente no corpo, realmente esse dado pode ser “mascarado”.
    Nesses casos, podemor usar a curva evolutiva dos anticorpos anti-tireoglobulina.
    Se eles estiverem em queda ou estáveis, em geral, é um bom indicativo. Se em alta, devemos rebobrar a atenção.
    Nos casos em que os anticorpos são positivos, o ultrassom passa a ter mais importância ainda na avaliação do pescoço. Recomendo procurar sempre profissionais experientes nessa avaliação.
    Temos que olhar também a biópsia da cirurgia, que também guarda informações muito importantes sobre o risco de uma recidiva.
    É importante que você se sinta segura e tire todas as suas dúvidas sobres as decisões na sua consulta.
    Abraço grande e muita saúde!

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top